site_2021

TED & TEDx


O QUE É O TEDxAveiro?


O TEDxAveiro afirmou-se com um dos mais importantes eventos de promoção da criatividade e do empreendedorismo a nível nacional. Desde 2010 foram já realizados mais de 20 eventos TEDx em Aveiro, tendo o evento realizado a 26 de Maio de 2012 no Centro Cultural e de Congressos de Aveiro – o TEDxAveiro – sido o maior evento TEDx em Portugal nesse ano com mais de 700 participantes e com a presença, pela primeira vez em Portugal, de um representante do TED. Nesse ano organizámos também o primeiro evento TEDx em Portugal numa Prisão e já em 2013 organizámos dois eventos na mesma semana – TEDxAveiro e TEDxYouth@Aveiro – na Universidade de Aveiro para 700 participantes. O TEDxAveiro é um evento realizado a nível local, por Aveirenses, mas que se afirmou a nível nacional como um evento de referência, que promove a criatividade, inovação e empreendedorismo dos portugueses. Queremos partilhar ideias que nos ajudem a mudar o mundo para melhor!

Faça já a sua inscrição.

O QUE É O TED?


O TED começou em 1984 como um local de encontro para inovadores e líderes nas áreas de “Technology, Entertainment and Design”. 33 anos depois, TED tornou-se um ponto de encontro para uma comunidade global de indivíduos que acreditam no poder das “Ideias que merecem ser promovidas”. Com as suas 2 conferências anuais, o website TED.com, e projetos e iniciativas comunitárias, o TED transformou-se numa plataforma e num movimento global de pessoas que acreditam no poder das ideias e na sua capacidade para mudar o mundo que vivemos.
TED significa Tecnologia, Entretenimento e Design - três áreas de estudo que, em conjunto, modelam o nosso futuro. Mas, na verdade, este evento é hoje muito mais abrangente, discutindo ideias que são relevantes em qualquer área. Os participantes já lhe chamaram, 'o melhor spa para a mente' e 'uma viagem de quatro dias ao futuro.' A audiência diversificada - CEO's cientistas, criativos, filantropos - é quase tão extraordinária como os oradores, que incluem nomes como Bill Clinton, Bill Gates, Jane Goodall, Frank Gehry, Paul Simon, Sir Richard Branson, Philippe Starck ou Bono.
O primeiro TED foi em Monterey, California, em 1984. Em 2001, a Sapling Foundation de Chris Anderson comprou o TED ao seu fundador, Richard Saul Wurman. Nos últimos anos, o TED cresceu e inclui agora uma conferencia internacional, TEDGlobal; iniciativas multimédia, incluindo TED Talks e TED.com e o TED Prize. O TEDIndia aconteceu em Novembro de 2009. O TED2011, 'The Rediscovery of Wonder', decorreu em Long Beach, California entre 28 de Fevereiro e 4 de Março.

Para mais informações veja www.ted.com

O QUE É O TEDx?


Pelo espírito TED - Ideias que vale a pena partilhar - foi criado o TEDx, um programa local de eventos independentemente organizados que junta pessoas para terem uma experiência TED. O evento TEDx não é organizado pela TED, mas é operado sob uma licença do mesmo. Estes eventos locais, independentemente organizados, são denominados de TEDx, em que x=independently organized TED event.
Os eventos TEDx são orientados à comunidade local, que procuram motivar e inspirar.
Num evento TEDx, as TED Talks e os oradores ao vivo fazem a combinação perfeita para criar discussões e ligações interessantes. O TEDx é também um espaço de promoção da cultura caracterizado pela partilha de conhecimento e experiências dos diversos intervenientes, estando por isso assente na riqueza das personalidades reunidas para o evento.

Para mais informações veja www.ted.com/tedx
6

Oradores

O TEDxAVEIRO 2021 vai realizar-se a 10/07 na escadaria do edifício Atlas.

2

Performances

Músicas - Danças e algumas ofertas exclusivas para os TEDxrs.

3

Horas

17-20h

MOTE


Sentimos:
A vida intermitente.
As nossas vidas suspensas.
Em espera, em pausa, sem rumo, sem certezas!
Um turbilhão de frases batidas castigam-nos a mente, há meses a fio, dia após dia.
Vêm dos ecrãs, do papel, das conversas: nova realidade. Novos começos.
Recomeços. Novo normal. Telas em branco...
Anestesiados, sugamos seiva digital.
Isolados uns dos outros, contentamo-nos com zeros e uns.
São o novo toque. Não há pele, nem calor. Há vidro e píxeis.
Estamos todos fartos!
Confusos e angustiados por um fim que não se mostra.
O que vai emergir disto tudo? Ninguém sabe.
Adversidade? Oportunidades?
Tudo isto é novo ou apenas o mundo a girar?
Vivemos confusos, na vertigem:
Optimismo, frustração.
Vitalidade, cansaço.
Inconformismo, resignação.
Enquanto gravitamos num silêncio surreal.
Olhamos para os pássaros, para o mar e para as flores como se nunca lá tivessem estado.
Gostamos do mundo. Da natureza. E de repente tudo isto é um sinal. Um aviso.
Suspiramos por mudança enquanto choramos um futuro que não aconteceu.
Para uns será uma vazio no calendário das suas vidas, em que a palavra rotina revelou a sua verdade, e o destino marchou imparável.
Para outros foi a hora de voltar à raiz para definir um novo rumo.
De colocar a criatividade ao serviço do futuro.
Não do futuro que perdemos, mas de uma transformação há muito necessária.
Que respeite o planeta e abra novos horizontes mais humanos.
É tempo de olhar à nossa volta e de nos inspirarmos.
É tempo de sonhar, refletir e agir com sentido de urgência.
É tempo de e mudar e de colocarmos as nossas ideias e talentos ao serviço do futuro.
Este é o caminho a seguir.
O caminho que nos aproxima.
O caminho que nos une.

ORADORES e PERFORMANCES


  • alexandra monteiro

    Alexandra Monteiro

    197531375_10158083655230848_3498146788603387220_n

    Bagão Félix

    carmo quintela

    Carmo Quintela

    choro aveiro

    Choro de Aveiro

    ines barahona

    Inês Barahona

    image0

    João Porfírio

  • 197494129_10158089819965848_3055746357912473062_n

    Luísa Pedroso de Lima

    198773537_10158098254415848_6259800207070754512_n

    Pedro A. Neto

alexandra monteiro
Alexandra Monteiro
Alexandra Monteiro é licenciada em Engenharia Química (1996), mestre em Poluição Atmosférica (2003) e doutorada (2008) em Ciências Aplicadas ao Ambiente pela Universidade de Aveiro. Atualmente é Investigadora no Departamento de Ambiente e Ordenamento da UA e coordenadora do grupo de investigação “Atmospheric Processes & Modelling” do Laboratório Associado CESAM (Centro de Estudos do Ambiente e do Mar). As suas atividades de investigação resultaram na publicação de mais de 90 artigos em revistas científicas internacionais do Science Citation Index e na participação em múltiplos projetos e redes internacionais e nacionais.
197531375_10158083655230848_3498146788603387220_n
Bagão Félix
Economista e professor universitário. Ministro e Secretário de Estado em vários governos nas áreas das Finanças, Segurança Social e Trabalho. Foi conselheiro de Estado, vice-governador do Banco de Portugal, administrador nos seguros e na banca, presidente da Comissão Justiça e Paz. Condecorado com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.
carmo quintela
Carmo Quintela
Carmo Quintela complementou a sua formação trabalhando com vários maestros, destacando-se o maestro Cristiano Silva, o maestro David Maslanka e, mais recentemente, com o maestro Jean-Sébastien Béreauque que a dirigiu no Estágio Internacional de Orquestra de Leiria. No ano de 2018 passou a integrar a Orquestra Académica da Universidade de Coimbra e a colaborar com a Orquestra Bomtempo. Em dezembro de 2019, prestou provas para a Orquestra da União Europeia (EUYO), tendo recebido uma nota de recomendação. Prestou provas para diversas universidades, nas quais teve o privilégio de ter sido aceite na Sibelius Academy, University of the Arts Helsinki.
choro aveiro
Choro de Aveiro
CHORO DE AVEIRO Formado por instrumentistas brasileiros ligados ao Departamento de Comunicação e Artes da Universidade de Aveiro, o grupo Choro de Aveiro é especializado na música popular urbana do Brasil, com especial foco no choro. Gênero musical nascido no Rio de Janeiro em meados do século XIX, a partir de influências de danças de salão europeias – tais como a polca, o schottisch e a valsa – com rítmicas africanas, o choro se tornou um dos mais importantes gêneros musicais transmitidos pela indústria fonográfica e pela rádio por todo o Brasil a partir da década de 1930. O repertório do grupo é formado por clássicos do choro brasileiro e inclui autores como Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Chiquinha Gonzaga, Ernesto Nazareth, entre muitos outros. Para além do choro, o grupo também interpreta outros gêneros populares urbanos como samba, samba-canção, frevo, forró e muitos outros.
ines barahona
Inês Barahona
Nasceu em Lisboa, na Rua da Palma, em 1977. É licenciada em Filosofia e Mestre em Estética e Filosofia da Arte, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Começou a sua vida profissional no mundo da investigação académica e da escrita. Trabalhou depois no Festival PERCURSOS – Festival Europeu para um Público Jovem em 2003 e 2004, sob a direcção artística de Madalena Victorino e Giacomo Scalisi, como assistente de produção. Sob a direcção de Madalena Victorino ingressou no Centro de Pedagogia e Animação, do Centro Cultural de Belém, onde desenvolveu projectos de relação entre as Artes e a Educação, no período entre 2005 e 2008, nomeadamente nas áreas da literatura, da escrita e da filosofia. Colaborou com Madalena Victorino no espectáculo CARUMA, na assistência à dramaturgia, em 2007, e mais recentemente no espectáculo VALE, na assistência artística aos textos e à relação com a comunidade, em 2009. Também em 2009, fez parte da equipa que criou e produziu o Festival TODOS, realizado na zona do Martim Moniz, em Lisboa, com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa e da Academia dos Produtores Culturais. Actualmente, desenvolve trabalho na área da dramaturgia e criação, concepção e realização de oficinas destinadas ao público escolar e familiar, a par de trabalho regular na State of Play, empresa de comunicação estratégica e produção de conteúdos. Interessa-se por projectos de arte comunitária, porque gosta de se aproximar das pessoas.
image0
João Porfírio
João Porfírio, 26 anos, natural de Portimão, é editor de fotografia e fotojornalista do observador, tendo já passado pela Agência Lusa, pelo Semanário SOL e o Jornal i. Já realizou reportagens em diversos países como Iraque, Estados Unidos da América, França, Espanha, Reino Unido, Alemanha, Croácia, Sérvia, Turquia, Grécia, Hungria, Eslovénia e Marrocos. Acompanhou a crise dos refugiados durante o ano de 2015 e 2016. Em Portugal cobre diariamente assuntos relacionados com política, sociedade e cultura. Foi convidado por Marcelo Rebelo de Sousa, o Presidente da República Portuguesa, a participar no livro de comemoração do segundo ano de mandato. Venceu o Prémio Estação Imagem 2019 e 2021 na categoria de Notícias com as reportagens dos incêndios de Monchique e com as reportagens sobre as eleições Norte-Americanas. Em 2020 ganhou a menção honrosa na categoria de Notícias do Prémio Estação Imagem com uma reportagem nos incêndios de Mação e em 2021 conseguiu o segundo prémio do concurso de fotografia de Macau “Somos – Imagens da Lusofonia” com a fotografia “Primeiro Abraço” sobre a pandemia de Covid-19.
197494129_10158089819965848_3055746357912473062_n
Luísa Pedroso de Lima
Licenciou-se em Psicologia na Universidade de Lisboa. É Presidente do Conselho Científico e Professora Catedrática de Psicologia Social no Iscte, onde desenvolve desde 1982 uma ampla atividade no ensino e na orientação científica. A sua investigação incide sobre a aplicação da Psicologia Social a questões da saúde e do ambiente, e encontra-se refletida em numerosas publicações científicas.
É autora do livro "Nós e os outros: O poder dos laços sociais" publicado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos.
Foi presidente da Associação Portuguesa de Psicologia. É Honorary Professor na Universidade de Bath.
198773537_10158098254415848_6259800207070754512_n
Pedro A. Neto
É Diretor Executivo da Amnistia Internacional – Portugal. Tem um Mestrado em Gestão e Administração Pública tendo desenvolvido estudos na área de Governação e Direitos Humanos, pela Universidade de Aveiro. Prosseguiu estudos na mesma universidade como doutorando em Políticas Públicas, dedicado à investigação em liderança comunitária e direitoshumanos. Ciclo de estudos ainda não concluído. Licenciou-se em História, variante de Arqueologia, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, tendo-se pós-graduado em Ciências da Educação pela Universidade Católica Portuguesa, em Ciências Religiosas pelo Instituto Superior de Ciências Religiosas de Aveiro, e em Direitos Humanos pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. Mais recentemente concluiu um programa de estudos avançados em Análise de Dados na LSE - London School of Economics and Political Science. Foi um dos fundadores e presidente executivo da ONGD ORBIS - Cooperação e Desenvolvimento, em Aveiro, onde levou a efeito projetos de desenvolvimento em Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau e Moçambique. Foi diretor-adjunto do CUFC - Centro Universitário Fé e Cultura, na Diocese e Universidade de Aveiro. Foi também docente no Instituto Superior de Ciências Religiosas de Aveiro e docente do ensino secundário público. Desenvolveu várias missões de voluntariado, desde 2004: no interior de Angola, onde trabalhou num campo de refugiados do ACNUR, e, depois, em Moçambique, Guiné-Bissau, Cabo Verde, na Amazônia e em Marrocos com projetos de capacitação e desenvolvimento comunitário. Exerce as funções de diretor executivo da Amnistia Internacional em Portugal desde 02 de Maio de 2016. Trabalhar e estar no terreno, com pessoas, é o que o move. É treinador de futebol com credencial de nível II e UEFA B, sendo exímio a usar metáforas das táticas futebolísticas na defesa dos direitos humanos. Passou pelas escolas de futebol do S.L. Benfica em Aveiro, pelo Sport Clube Beira Mar e pelo Estoril Praia. É luso-americano, nascido em Filadélfia e com raízes e coração em Aveiro, calcorrear mundo pela África lusófona até à Amazónia e sonha um dia poder surfar as ondas de todos os mares.

Inscrições


    • 14€

    • Normal

    • entre 16 de junho e 10 de julho de 2021

       
    • ESGOTADO