2019_12019_22019_3

TED & TEDx


O QUE É O TEDxAveiro?


O TEDxAveiro afirmou-se com um dos mais importantes eventos de promoção da criatividade e do empreendedorismo a nível nacional. Desde 2010 foram já realizados mais de 20 eventos TEDx em Aveiro, tendo o evento realizado a 26 de Maio de 2012 no Centro Cultural e de Congressos de Aveiro – o TEDxAveiro – sido o maior evento TEDx em Portugal nesse ano com mais de 700 participantes e com a presença, pela primeira vez em Portugal, de um representante do TED. Nesse ano organizámos também o primeiro evento TEDx em Portugal numa Prisão e já em 2013 organizámos dois eventos na mesma semana – TEDxAveiro e TEDxYouth@Aveiro – na Universidade de Aveiro para 700 participantes. O TEDxAveiro é um evento realizado a nível local, por Aveirenses, mas que se afirmou a nível nacional como um evento de referência, que promove a criatividade, inovação e empreendedorismo dos portugueses. Queremos partilhar ideias que nos ajudem a mudar o mundo para melhor!

Faça já a sua inscrição.

O QUE É O TED?


O TED começou em 1984 como um local de encontro para inovadores e líderes nas áreas de “Technology, Entertainment and Design”. 33 anos depois, TED tornou-se um ponto de encontro para uma comunidade global de indivíduos que acreditam no poder das “Ideias que merecem ser promovidas”. Com as suas 2 conferências anuais, o website TED.com, e projetos e iniciativas comunitárias, o TED transformou-se numa plataforma e num movimento global de pessoas que acreditam no poder das ideias e na sua capacidade para mudar o mundo que vivemos.
TED significa Tecnologia, Entretenimento e Design - três áreas de estudo que, em conjunto, modelam o nosso futuro. Mas, na verdade, este evento é hoje muito mais abrangente, discutindo ideias que são relevantes em qualquer área. Os participantes já lhe chamaram, 'o melhor spa para a mente' e 'uma viagem de quatro dias ao futuro.' A audiência diversificada - CEO's cientistas, criativos, filantropos - é quase tão extraordinária como os oradores, que incluem nomes como Bill Clinton, Bill Gates, Jane Goodall, Frank Gehry, Paul Simon, Sir Richard Branson, Philippe Starck ou Bono.
O primeiro TED foi em Monterey, California, em 1984. Em 2001, a Sapling Foundation de Chris Anderson comprou o TED ao seu fundador, Richard Saul Wurman. Nos últimos anos, o TED cresceu e inclui agora uma conferencia internacional, TEDGlobal; iniciativas multimédia, incluindo TED Talks e TED.com e o TED Prize. O TEDIndia aconteceu em Novembro de 2009. O TED2011, 'The Rediscovery of Wonder', decorreu em Long Beach, California entre 28 de Fevereiro e 4 de Março.

Para mais informações veja www.ted.com

O QUE É O TEDx?


Pelo espírito TED - Ideias que vale a pena partilhar - foi criado o TEDx, um programa local de eventos independentemente organizados que junta pessoas para terem uma experiência TED. O evento TEDx não é organizado pela TED, mas é operado sob uma licença do mesmo. Estes eventos locais, independentemente organizados, são denominados de TEDx, em que x=independently organized TED event.
Os eventos TEDx são orientados à comunidade local, que procuram motivar e inspirar.
Num evento TEDx, as TED Talks e os oradores ao vivo fazem a combinação perfeita para criar discussões e ligações interessantes. O TEDx é também um espaço de promoção da cultura caracterizado pela partilha de conhecimento e experiências dos diversos intervenientes, estando por isso assente na riqueza das personalidades reunidas para o evento.

Para mais informações veja www.ted.com/tedx
10

Oradores

O TEDxAVEIRO 2019 vai realizar-se a 25 de maio no centro de congressos de Aveiro

3

Performances

Músicas - Danças e algumas ofertas exclusivas para os TEDxrs.

6

Horas

Decorrerá entre as 14H00 e as 20H00. 2 Momentos de Networking (Coffe-break e Cocktail)

MOTE


A história do amanhã é
Azul Confortável,
previsível e aborrecida. Minuciosamente adequada ao meu perfil. Os cenários impressos ao detalhe, as personagens em bolhas de sabão-opinião.

A história do amanhã é
Azul elétrico,
desconcertante, preocupante, mas possível. Para ser reescrita por personagens conscientes, inquietas. Urgente, cenários sustentáveis onde nada vive para sempre.
A história do amanhã é
Quase azul,
nostálgica e impotente. Uma coleção de olhos, beijos, planos, órbitas e aviões passados, desajustados ao tempo presente.

A história do amanhã é
Azul embrionário,
confuso e instável. À procura de estímulos, informação e personagens de outros universos. As vísceras numa encruzilhada de opiniões e possibilidades de azul:
A tecnologia a criar personagens aborrecidas e confortáveis ou a impulsionar a criatividade? A desmaterialização, desumanização, desresponsabilização ou liberdade? A ciência a acender cabeças de fósforo antes molhadas? A arte ao pequeno-almoço ou como refeição principal?

A história do amanhã é inventada. É teatro, pintada, desenhada, programada, investigada, fotografada, descoberta, alterada, manipulada. Tingida a azul paraíso, azul exosférico, azul explosivo, azul radioativo. Pode nem se passar na Terra, no ponto azul-claro e acontecer numa degustação de estrelas, numa simulação do oceano, num palco, no supermercado, numa maratona, no teu caderno ou pensamento.

Mas, a história do amanhã é partilhada e é escrita a azul da tua personagem.

ORADORES e PERFORMANCES


  • AN

    António Neves

    brass

    Butchers Brass Band

    cd

    Carolina Duarte

    clair

    Claire McNulty

    cr

    Cristina Roldão

    d_M

    Dal & Mike

  • danielt

    Daniel Traça

    DM_

    Diana Madeira

    jo

    Jo Claeys

    pina

    João Pina

    mariana

    Mariana Vieira

    martin

    Martim Sousa Tavares

AN
António Neves
"Ceci n’est pas une pipe" - A história do amanhã é inventada?
É teatro, pintada, desenhada, programada, investigada, fotografada, descoberta, alterada. E se a imagem do amanhã for, afinal, manipulada? Não pelas lentes azul pupila- elétrica-fotográficas de António Neves, docente do Departamento de Eletrónica, Telecomunicações e Informática da Universidade de Aveiro, investigador do Instituto de Engenharia Eletrónica e Informática de Aveiro e diretor do mestrado integrado em Engenharia Eletrónica, Telecomunicações e Informática. Desde que terminou o Doutoramento em Engenharia Eletrotécnica, tem focado a sua atividade letiva e trabalho de investigação no desenvolvimento de algoritmos que aproximam a "visão" das máquinas à dos humanos. Para além da edição de livros, publicação de artigos em revistas científicas e apresentações em encontros científicos nacionais e internacionais, foi distinguido com inúmeros prémios na área da robótica. Recentemente, foi-lhe atribuída pela NATO Strategic Communications Centre of Excellence uma distinção pela contribuição no desenvolvimento de um sistema de deteção de conteúdos maliciosos online, com o intuito de combater o extremismo nas redes sociais e a descontextualização de imagens.
brass
Butchers Brass Band
E se a banda sonora de um passeio pelos canais e pontes de Aveiro fosse uma floresta metálica de instrumentos de sopro com um toque de rock, hip-hop, jazz, ska, folk e música gypsy e dos balcãs? Há um groove especial nestes 12 músicos que compõem a Butchers Brass Band, criada em 2016. Músicos de rua em estilo fanfarra, com background filarmónico e em palco vestem-se de azul brass.
Como referências musicais têm os grupos NO BS! Brass Band, Young Blood Brass Band, Kumpania Algazarra, Fanfarra Kaustika e Fanfare Ciocărlia.
O grupo conta já com várias performances públicas, destacando-se "Talentos AgitÁgueda 2016", "Noite Europeia dos Investigadores 2016", "Abertura Vouzela Natal 2016", "Got Talent Portugal 2017", "Festival Internacional de Tunas da Universidade de Aveiro - FITUA 2017", "Festival Internacional de Jazz de Minde - JazzMinde 2017", "Biologia na Noite 2017", "Silveiro ComVida 2018" e "Festival Internacional de Tunas da Universidade de Aveiro - FITUA 2019".
cd
Carolina Duarte
Não há plano B e o que a assusta não é a possibilidade de cegar, mas sim o não ter uma razão que a faça sorrir todos os dias.
Carolina Duarte é atleta paralímpica e o desporto faz parte da sua vida desde os 6 meses. Praticou 30 desportos diferentes até que, em 2004, inspirada pela medalha olímpica de Francis Obikwelu se decidiu pelo atletismo, atingindo vários títulos nacionais e participações em competições europeias.
Depois de muitos insucessos em entrevistas de emprego, 6 meses a entregar flyers e virar hambúrgueres com batatas fritas, Carolina encontrou outro treinador que a motivou a voltar à competição, desta vez, no desporto adaptado na tentativa de conseguir o apuramento para os Jogos do Rio de Janeiro de 2016.
Num curto espaço de tempo, cumpriu o objetivo e já tem outro plano traçado. Com 10% de visão e treinos diários corre atrás dum sonho até ao outro lado do mundo - uma medalha nos Jogos de Tóquio 2020.
clair
Claire McNulty
Kilig (do Tagalog) - a sensação de borboletas no estômago causada por algo que te apaixona. Kilig + ciência + storytelling = Azul Claire, a atual diretora da secção de investigação da National Geographic Society na Europa. O desenvolvimento sustentável, a partilha de conhecimento entre culturas, as pessoas e o planeta causam-lhe Kilig e, por isso, dá voz às histórias e aos contadores de histórias de ideias transformadoras que inspiram milhares a entender o mundo e, consequentemente, a cuidar dele.
Graduada em Química e Bioquímica pela Universidade de Leeds e doutorada em Biologia do Desenvolvimento pelo Randall Institute, King’s College London é autora de diversas publicações na área do desenvolvimento neuronal, tendo sido investigadora do Hubrecht Institute for Developmental Biology.
Publicou ainda na área da diplomacia na ciência, foi diretora no departamento de ciência do British Council, consultora científica na Royal Society no programa Pfizer-Royal Society African Academies Programme, trabalhou ainda em publicação de ciência na Elsevier e Excerpta Medica, é membro da Royal Geographical Society e, anteriormente da Royal Society’s Public Engagement Committee.
cr
Cristina Roldão
O que realmente queres saber quando perguntas a alguém de onde vem? Que versão da história te foi contada? Ficaste com os meus dedos, deste-me os lábios e são nossos os olhos e as fronteiras.
Cristina Roldão, em azul caleidoscópio de realidades, é uma académica negra portuguesa e uma das vozes no debate público sobre o racismo em Portugal. Doutorada em sociologia, é investigadora no CIES-IUL e professora na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal (ESE-IPS). Entre a investigação, a formação de professores, o trabalho com as comunidades e a tomada de posição no espaço público e mediático, tem-se debruçado sobre os processos de exclusão e racismo institucional que tocam os afrodescendentes na escola e sociedade portuguesa, a necessidade de recolha de dados étnico- raciais e de políticas de ação afirmativa.
Abre os olhos, vês agora caleidoscópios de perspetivas, longe do exótico superficial? Qual a versão da história do amanhã que vais contar? E quão democrática é afinal a Lisboa mulata e cosmopolita?
d_M
Dal & Mike
Esta é a história de duas mentes criativas conscientes e de uma nação emergente – Michael Hughes e Dalatando Almeida desafiaram as Nações Unidas a reconhecer a grande acumulação de lixo do Pacífico como um país oficial. Deram-lhe uma moeda de troca, uma bandeira, selos, um passaporte e a nós a responsabilidade de nos tornarmos cidadãos das “Trash Isles” ativos na redução das suas fronteiras.
Desde o lançamento do projeto, em colaboração com a plataforma LADBible e a Plastic Oceans Foundation, que o número de cidadãos da ilha tem crescido. Entre eles, estão os influentes e incontornáveis ambientalistas Al Gore e David Attenborough.
Começaram a partilhar as suas ideias em 2005 e, desde então, Mike e Dal têm trabalhado em diversas agências criativas na Nova Zelândia e Portugal. Nos últimos 8 anos, provaram que a indústria publicitária tem o poder de inspirar a mudança e não se limita apenas a promover marcas. Agora, board members da agência criativa AMV BBDO, sediada em Londres, o seu trabalho tem sido distinguido na comunidade criativa, através de prémios como o White Pencil e Green Pencil do The One Show para reconhecer campanhas publicitárias ambientalmente conscientes. Foram galardoados ainda com dois Grand Prix em Cannes e, na categoria “Graphics”, com o prémio The Design Museum’s Designs of the year 2018.
danielt
Daniel Traça
*escrito a tinta azul permanente*
Daniel Traça é atualmente Diretor e Professor Catedrático de Economia na Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa (Nova SBE) * o aparo da caneta seguro no papel* É também Professor Convidado no INSEAD, em França e Singapura. Anteriormente, foi Professor na INSEAD, e na Solvay Business School, em Bruxelas, onde foi Vice-Presidente e Diretor do Programa de MBA, e Professor Convidado na Vlerick School of Business, Leuven, Bélgica, no KDI School of Management and Policy, Seul, Coreia do Sul e no Graduate Institute of International Economics, Genebra, Suiça. *a tinta azul permanente precisa de ser recarregada* Formou-se na Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa e obteve o seu Doutoramento na Columbia University, em Nova Iorque. *o aparo metálico da caneta novamente deslizando em azul permanente* Trabalhou como consultor do Banco Mundial e da Comissão Europeia e publicou a sua investigação científica em várias das principais revistas académicas internacionais, no domínio da Globalização e Desenvolvimento Económico.

*assinado em azul Dean*

DM_
Diana Madeira
Oryza sativa, Bacillus subtilis, Drosophila melanogaster, Zalerion maritimum, Loxodonta africana, Canis lupus, Quercus suber, Vulpes vulpes, Homo sapiens, Cuculus canorus, Prunus spinosa, Canis rufus, Danio rerio, Birgus latro. Ela está viva. Ela, o ponto azul-claro.
Em azul anabaena, Diana Madeira garante que a história do amanhã não acontece numa simulação perdida do oceano. Investigadora de pós-doutoramento no Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, na Universidade de Aveiro, estuda os impactos das alterações climáticas em organismos marinhos com importância ecológica e comercial. Licenciou-se em Biologia pela Universidade de Lisboa, em 2009, e seguidamente frequentou o mestrado em Ecologia Marinha da mesma universidade, investigando os limites térmicos de várias espécies marinhas da nossa costa. No seu doutoramento, focou-se em avaliar a resistência da dourada ao aquecimento global ao longo do seu ciclo de vida. A sua paixão pela Natureza ditou o seu percurso académico e é com entusiasmo que se dedica ao estudo da vida nos mares e à sua conservação. E mesmo que a história do amanhã talvez aconteça no ponto vermelho, é urgente cuidar do ponto-azul.
jo
Jo Claeys
"Educar não é o mesmo que calcular a distancia até Plutão em metros", Azul embrionário, e se tivesses de reconstruir toda a sociedade num dia? Quem desafia é Jo Claeys, formador de Educação não formal que desenvolve jogos educativos como abordagem pedagógica. As sociedades podem ser imaginárias mas os legos são reais – a democracia, entreajuda e a participação cívica. Nasceu e cresceu na Bélgica e vive em Portugal, na Vila da Marmeleira. Colaborou com diversas instituições na área da inclusão social e possui vasta experiência em Educação não formal tendo trabalhando com entidades como o Conselho da Europa, a União Europeia e Redes Internacionais. Transforma a animação numa técnica de intervenção sócio-educativa e promove e desenvolve vários conceitos de jogos educativos na empresa que gere, a Produções Fixe Lda.
pina
João Pina
31 anos, natural de Canas de Senhorim; começou dois cursos na Universidade de Aveiro, mas desistiu de ambos para meter mãos à obra – atualmente, é Chief of Tecnology Office na startup Fluxio, criou o Fogos.pt (Agosto de 2015) - uma plataforma que permite visualizar os incêndios ativos no país, o Suprimidos.pt (Novembro de 2018) e, mais recentemente, o janaodaparaabastecer.vost.pt. É também fundador da VOSTPT, Voluntários Digitais em Situações de Emergência.
mariana
Mariana Vieira
"Andava sempre a dançar por casa e a fazer espetáculos para a família" e hoje, aos 16 anos, vive no Porto onde conjuga o ensino regular em Ciências e Tecnologia com a dança, na escola Domus Dança – EDD. Nasceu em Lisboa, aos 4 anos mudou-se para a Aveiro, onde iniciou com a dança contemporânea no LPstudio e mudou-se para o Porto quando decidiu que queria fazer da dança a sua vida. Mariana Vieira obteve o 1º lugar no Escalão Sénior, Categoria de Solistas em Contemporâneo, no concurso internacional YAGP (Youth American Grand Prix) e classificou-se no top 12 na categoria de grupos. Recentemente, foi selecionada, juntamente com mais 11 jovens bailarinos portugueses, para trabalhar com diferentes coreógrafos internacionais no projeto "Território" promovido pelos Estúdios Victor Córdon com a cooperação da Companhia Nacional de Bailado.
martin
Martim Sousa Tavares
E se alguém aplaude, tosse ou espirra entre os andamentos do Nariz de Shostakovich? O maestro, na tonalidade de azul punk bemol, continua a dirigir os primeiros violinos, os segundos violinos, os sopros, as batedeiras e as trituradoras - Mozart e tremoços, batuta e calças de ganga, música clássica e Netflix.
Para o jovem maestro, que estudou música e direção de orquestra entre Lisboa, Milão e Chicago, afinal o piano é que é o melhor amigo do homem e a orquestra pode ser um fóssil vivo.
Trabalhou com orquestras de sete países e dirige-se agora sobretudo aos jovens, sendo o fundador e diretor da Orquestra Sem Fronteiras, a qual irá apresentar-se em dezenas de locais ao longo de 2019. Entre o abismo e a adrenalina de dirigir partituras sem rede, ficam os seus diversos projetos de comunicação em música como "O que ouvir na Música Clássica" e "Ouvidos para a Música".
A obsessão da música ficou ao cargo do Asuos Seravat, ou Sousa Tavares ao contrário, um compositor que faz concertos para a gaveta. Paralelamente, escreve e desenvolve trabalho de curadoria no âmbito do centenário de Sophia de Mello Breyner Andresen e é ainda coordenador de projetos pedagógicos musicais como o Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa. Em azul Danúbio, azul nocturne ou glissando, o jovem maestro compõe uma versão da história do amanhã da música clássica.

Inscrições


We are back! :) A 10ª edição do TEDxAveiro vai realizar-se a 25 de Maio no CENTRO de CONGRESSOS de AVEIRO. O evento irá contar com 10 oradores e 3 performances e decorrerá entre as 14h00 e as 20h00.

    • 22€

    • Grupos de 4 ou +

    • 22€/cada - até 22 de maio de 2019 - Cupão: GRUPO



    • COMPRAR
    • -

    • Poupa dinheiro, salva o planeta
      Já tens o teu bilhete para o TEDxAveiro 2019? Então, é hora de tratar da viagem!
      Aproveita a nossa parceria com a CP - Comboios de Portugal e chega a Aveiro com um ótimo desconto!
      Além disso, estarás a escrever uma história do Amanhã com um belo azul sustentável!
    • + info
    • 26€

    • Normal

    • entre 1 de abril e 22 de maio de 2019



    • COMPRAR